Vantagens do aleitamento materno

Hoje, vamos falar sobre os benefícios do aleitamento materno para o bebê e para a mãe.

stk_expecting_PHP3073897_4x3-300x225 Vantagens do aleitamento materno

Vantagens do aleitamento materno para a mãe.

  1. Redução da hemorragia pós-parto por indução da contração uterina;
  2. Anticoncepção, desde que a amamentação seja exclusiva em livre demanda;
  3. Diminuiçao da ocorrência das anemias devido ao atraso menstrual;
  4.  Redução de câncer mamário e ovariano;
  5. Proteção, das mulheres que amamentam, contra o diabetes tipo 2 atribuída a uma melhor homeostase da glicose.

Vantagens do aleitamento materno para o bebê.

Para melhor compreender os benefícios do aleitamento materno para o bebê, vamos comparar o leite materno com o leite de vaca.

 

Qual a diferença entre o leite humano e o leite de vaca?

 

1 – Valor Calórico.

Do ponto de vista calórico o leite humano tem o mesmo valor calórico que o leite materno;

 

2 – Quantidade de Proteínas.

Leite de vaca tem 3 vezes mais proteína que o leite humano. Dar leite de vaca para a criança com menos de seis meses irá fazer com que a criança tenha uma grande quantidade de escórias nitrogenadas (resultante do metabolismo das proteínas) que precisam ser excretadas. Os rins  da criança nos primeiros seis meses tem uma capacidade urinária muito baixa. A solução seria dar litros de água para essa criança fazer a excreção das escórias para que ela não entre num processo sistêmico chamado azotemia. Azotemia é  a elevação plasmática/sanguínea dos níveis de compostos de nitrogênio (ureia, ácido úrico, creatinina, proteínas). Esta deve-se amplamente a uma taxa de filtração glomerular insuficiente). Essa quantidade de proteína é uma sobrecarga absurda para o rim imaturo.

 

3 – Tipos de proteínas que a criança recebe no aleitamento materno e no leite de vaca.

A proteína do leite de vaca se apresenta em duas frações: caseína e proteína do soro. Quando o leite qualha A proteína do soro  é solúvel (leite azedo com uma parte clara e grumos brancos – grumo ou qualho é a caseína e a parte clara é a proteína do soro). Leite de vaca tem mais caseína (insolúvel). Leite humano tem mais proteína solúvel. Proteína caseína por ser insolúvel tem maior dificuldade de digestão. Leite de vaca é de difícil digestão. Tempo de esvaziamento gástrico de uma criança que ingere leite de vaca é muito maior. Principal proteína do leite humano é a alfalactoalbumina humano não dá reação de hipersensibilidade. A principal proteína do leite de vaca é betalactoalbumina que é extremamente alergênica. Leite de vaca tem muita proteína, de difícil digestão e muito alergênica.

 

4 – O aleitamento materno oferece mais lipídios que o leite de vaca.

O leite humano tem mais lipídeos que o leite de vaca. Porém, no leite humano tem uma importante enzima (lipase) que ajuda na digestão dos lipídeos. A própria glândula mamária secreta lipase e por isso a criança não tem dificuldade de digestão.

 

5 – Inteligência – O aleitamento materno possibilita melhor desenvolvimento cognitivo quando comparadas a crianças que receberam apenas leite de vaca.

No leite humano tem um ácido graxo poli-insaturado de cadeia longa que é fundamental no desenvolvimento cognitivo do ser humano. É o Ácidodocosahexahenóico. Esse ácido é o único que entra no sistema nervoso central para produzir a proteína mielina. Quando o bebê recebe leite de vaca ele tem que produzir o ácidodocosahexaenóico a partir do ácido linoneico porém isso é muito lento e, consequentemente a mielização do sistema nervoso central será também muito mais lenta. Estudos demonstram que a acuidade visual das crianças que recebem leite materno é maior do que as crianças que recebem  leite de vaca. A velocidade de condução nervosa é mais rápida nessas crianças. Se você fizer qualquer teste cognitivo numa criança entre seis meses e quinze anos de idade você verá que quem recebeu leite humano tem o desempenho superior quando comparado áquelas crianças que receberam leite de vaca.

 

6 – O aleitamento materno oferece Lactose em maior quantidade quando comparado ao leite de vaca.

O leite humano tem maior quantidade de lactose. Boa parte dela não é digerida.Isso é bom por dois motivos:

  1. Facilita a evacuação. As fezes das crianças que recebem leite humano são mais líquidas. A lactose age como uma substância osmoticamente ativa atraindo água para a luz do intestino. Evacuar fezes sólidas em decúbito realmente é difícil.
  2. Flora saprófita especial que irá digerir lactose produzindo ácidos orgânicos. Desta forma, acidifica as fezes. Qual a vantagem? A vantagem é a diminuição do ph das fezes fazendo com que os íons cálcio se ionizem com maior facilidade. O cálcio ionizado é muito mais absorvido. Por outro lado, fezes ácidas não dão assadura (assaduras são provocadas por fezes alcalinas).

 

7 – O leite de vaca oferece 3 vezes mais eletrólitos que o aleitamento materno.

Essa quantidade enorme de íons faz uma sobrecarga renal enorme.

 

8 – O aleitamento materno e leite de vaca tem concentração igual de ferro.

O leite humano e o leite materno tem a mesma quantidade de íons ferro. No entanto, a absorção do ferro do leite materno é maior. Cerca de 50% do ferro no leite materno é absorvido, enquanto que, no Leite de vaca somente 10% do ferro é absorvido.

 

9 – Aleitamento materno e o efeito protetor contra infecção do tubo digestivo

O leite humano tem uma proteína chamada lactoferrina que se liga aos íons ferro impedindo que eles estejam disponíveis para bactérias dependentes de ferro na luz do intestino. Umas das bactérias que mais causam diarreia infantil é a bactéria Escherichia coli. O leite humano  inibe o seu crescimento.

 

10 – Aleitamento materno oferece proteção contra doenças infecciosas.

O leite materno tem imunoglobulinas e o leite de vaca não. Esse fator faz com que o leite materno tenha uma série de fatores protetores que o leite de vaca não tem. Leite humano é uma sopa imunológica. Estudos recentes comprovam que crianças que recebem apenas leite humano tem muito menos episódios de infecção do que aquelas que recebem leite de vaca. A incidência de doenças como a meningite, septicemia, infecção do tubo digestivo, trato respiratório é muito menor em crianças que recebem leite humano. Leite humano tem, principalmente, imunoglobulina IGA que protege mucosas. Além dela, o aleitamento materno oferece também IGM e IGG.

Além de imunoglobulinas, o leite materno tem também lisozima. O Leite de vaca não tem essa proteína. A lisozima é uma enzima inespecífica, presente também na saliva, que destrói parece celular de bactéria. Leite humano tem bastante lisozima.

Outro vantagem do leite materno é a presença de fator bífido – só o leite humano tem. É uma glicoproteína que estimula o crescimento de Lactobacilus bifidus que faz competição com o substrato de bactéria patogênica. Assim, a criança terá muito mais Lactobacilus bifidus do que bactéria patogênica prevenindo infecções.

Por outro lado, o aleitamento materno oferece células viáveis como macrófagos que fagocitam partículas no intestino e produzem lactoferrina e lisozima. Outra célula de defesa, o Linfócito B, produz imunoglobulina.

Outrossim, a ação anti-infeciosa do leite materno e o fato de evitar a exposição da criança a micro-organismos contidos no leite de vaca e em outros possíveis alimentos diminuem a chance de desenvolvimento do diabetes melitus na fase adolescência e adulta.

Portanto, o leite humano é feito para inibir crescimento de bactéria no intestino e  o leite da vaca tem a função de favorecer o crescimento bacteriano. O leite de vaca possibilita que, no futuro, o bezerro faça digestão de celulose, pois só fazem digestão de plantas, animais que têm grande quantidade de bactéria no tubo digestivo.

 

RESUMO:

Leite Humano – Feito para inibir crescimento bacteriano para evitar infecções.

Leite de Vaca – Feito para estimular crescimento bacteriano para no futuro digerir a celulose.

Por isso, Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde, através do Programa de Aleitamento Materno, recomendam aleitamento materno exclusivo por seis meses e complementar até os dois anos.

Bons estudos!

VEJA TAMBÉM TÉCNICA CORRETA DE AMAMENTAÇÃO.

 

marcus

Website:

Deixe uma resposta