ulcera de pressão – Classificações e tratamento

CLASSIFICAÇÃO DE ÚLCERA DE PRESSÃO

As úlceras de pressão constitui uma área de necrose tecidual causada pela compressão de tecido mole entre uma superfície dura e uma região de proeminência óssea. As regiões mais acometidas são as regiões sacral, trocantérica e calcânea.

A úlcera de pressão pode ser chamada de escara de decúbito ou úlcera de decúbito no ambiente hospitalar. No entanto, escara é o nome do conjunto de tecido necrosado que forma uma crosta por cima da úlcera.

A classificação das úlceras de pressão leva em consideração o grau de acometimento dos tecidos da seguinte forma:

 

Úlcera de Pressão Grau I

Não há lesão na pele evidente na pele. Caracteriza-se por uma hiperemia e hipertermia.

Para evitar o estadiamento da úlcera, fazer mudança de decúbito e hidratar a pele;

lcera-de-pressão-grau-1-1-300x244 ulcera de pressão - Classificações e tratamento

 

Úlcera de Pressão Grau II

Há acometimento parcial da pele (Epiderme e parte da derme estão lesionadas). Caracteriza-se por uma cratera rasa, presença de bolha.

Para evitar o estadiamento da úlcera, fazer mudança de decúbito e hidratar a pele;

lcera-de-pressão-grau-1-1-300x244 ulcera de pressão - Classificações e tratamento

Úlcera de Pressão Grau III

Acomete totalmente a derme e epiderme e até mesmo o tecido adiposo. Porém não atinge músculos e nem ossos. Caracteriza-se por cratera profunda que pode estar coberta por uma escara.

lcera-de-pressão-grau-1-1-300x244 ulcera de pressão - Classificações e tratamento

Úlcera de Pressão Grau IV

Acomete músculos, ossos, tendões e nervos. Pode estar coberta por uma escara.

lcera-de-pressão-grau-1-1-300x244 ulcera de pressão - Classificações e tratamento

ESCARIFICAÇÃO

Se a úlcera de pressão tiver escara, esta precisa ser removida através do desbridamento autolítico através dos seguintes passos:

  1. Cortar superficial a escara com o bisturi em forma de cruzes;
  2. Colocar papaína 10% sobre a escara;
  3. Fazer curativo diariamente;
  4. A medida que o curativo for sendo trocado, retirar os pedaços de escara que irão se soltando.

A escara precisa de ser retirada pois constitui meio de cultura de bactérias tornando a cicatrização da ferida difícil.

 

MEDIDAS DE PREVENÇÃO PARA A ÚLCERA DE PRESSÃO

  1. Mudança de decúbito cada 2 horas;
  2. Colocar almofadas ou espumas nos locais onde a pele fica vermelha mais rapidamente;
  3. Aplicar creme hidratante, pelo menos 2 vezes por dia, nas regiões de pele que ficam mais vermelhas ou ressecadas;
  4. Fazer inspeção todos os dias para verificação de aparecimentos de sinais de úlcera;
  5. Utilizar colchão adequado, também chamado de casca de ovo.

 

O QUE SE DEVE AVALIAR NA ÚLCERA DE PRESSÃO?

  1. Leito – coloração, tecido de granulação (epitelização), necrose, exsudato (quantidade, cor, odor, expessura), qual camada atingida (tamanho, extensão, produndidade);
  2. Borda – regular, irregular, conexa, borda tunefada;
  3. Tamanho – Extensão e localização;
  4. Estágio – I, II, III ou IV grau;
  5. Tempo da ferida e tratamento.

 

FIBRINA OU ESFACELO

Fibrina ou esfacelo é uma proteína insolúvel formada pela coagulação normal do sangue que tem a função de estancar o sangue. Na ferida a fibrina tem a coloração esbranquiçada ou amarelada. Porém na ferida, em maior quantidade, ela atrapalha a neoangiogênese (formação de novos vasos sanguíneos) e precisa ser retirada por meio de curativos.

Tanto a fibrina como o tecido necrosado são inviáveis para a cicatrização. Já a presença de tecido de granulação na ferida, indica que a mesma está em processo de cicatrização.

lcera-de-pressão-grau-1-1-300x244 ulcera de pressão - Classificações e tratamento

TECIDO DE GRANULAÇÃO

Tecido formado por meio da neo angiogênese ou formação de novos vasos sanguíneos que tem uma coloração vermelho vivo na ferida.

lcera-de-pressão-grau-1-1-300x244 ulcera de pressão - Classificações e tratamento

 

NECROSE

lcera-de-pressão-grau-1-1-300x244 ulcera de pressão - Classificações e tratamento

 

 

 

marcus

Website:

Deixe uma resposta