Ulcera de pressão – Classificações e tratamento

CLASSIFICAÇÃO DE ÚLCERA DE PRESSÃO

As úlceras de pressão constitui uma área de necrose tecidual causada pela compressão de tecido mole entre uma superfície dura e uma região de proeminência óssea. As regiões mais acometidas são as regiões sacral, trocantérica e calcânea.

A úlcera de pressão pode ser chamada de escara de decúbito ou úlcera de decúbito no ambiente hospitalar. No entanto, escara é o nome do conjunto de tecido necrosado que forma uma crosta por cima da úlcera.

A classificação das úlceras de pressão leva em consideração o grau de acometimento dos tecidos da seguinte forma:

 

Úlcera de Pressão Grau I

Não há lesão na pele evidente. Caracteriza-se por uma hiperemia e hipertermia.

Para evitar o estadiamento da úlcera, fazer mudança de decúbito e hidratar a pele;

 

Úlcera de Pressão Grau II

Há acometimento parcial da pele (Epiderme e parte da derme estão lesionadas). Caracteriza-se por uma cratera rasa, presença de bolha.

Para evitar o estadiamento da úlcera, fazer mudança de decúbito e hidratar a pele;

Úlcera de Pressão Grau III

Acomete totalmente a derme e epiderme e até mesmo o tecido adiposo. Porém não atinge músculos e nem ossos. Caracteriza-se por cratera profunda que pode estar coberta por uma escara.

Úlcera de Pressão Grau IV

Acomete músculos, ossos, tendões e nervos. Pode estar coberta por uma escara.

ESCARIFICAÇÃO

Se a úlcera de pressão tiver escara, esta precisa ser removida através do desbridamento autolítico através dos seguintes passos:

  1. Cortar superficial a escara com o bisturi em forma de cruzes;
  2. Colocar papaína 10% sobre a escara;
  3. Fazer curativo diariamente;
  4. A medida que o curativo for sendo trocado, retirar os pedaços de escara que irão se soltando.

A escara precisa de ser retirada pois constitui meio de cultura de bactérias tornando a cicatrização da ferida difícil.

 

MEDIDAS DE PREVENÇÃO PARA A ÚLCERA DE PRESSÃO

  1. Mudança de decúbito cada 2 horas;
  2. Colocar almofadas ou espumas nos locais onde a pele fica vermelha mais rapidamente;
  3. Aplicar creme hidratante, pelo menos 2 vezes por dia, nas regiões de pele que ficam mais vermelhas ou ressecadas;
  4. Fazer inspeção todos os dias para verificação de aparecimentos de sinais de úlcera;
  5. Utilizar colchão adequado, também chamado de casca de ovo.

 

O QUE SE DEVE AVALIAR NA ÚLCERA DE PRESSÃO?

  1. Leito – coloração, tecido de granulação (epitelização), necrose, exsudato (quantidade, cor, odor, expessura), qual camada atingida (tamanho, extensão, produndidade);
  2. Borda – regular, irregular, conexa, borda tunefada;
  3. Tamanho – Extensão e localização;
  4. Estágio – I, II, III ou IV grau;
  5. Tempo da ferida e tratamento.

 

FIBRINA OU ESFACELO

Fibrina ou esfacelo é uma proteína insolúvel formada pela coagulação normal do sangue que tem a função de estancar o sangue. Na ferida a fibrina tem a coloração esbranquiçada ou amarelada. Porém na ferida, em maior quantidade, ela atrapalha a neoangiogênese (formação de novos vasos sanguíneos) e precisa ser retirada por meio de curativos.

Tanto a fibrina como o tecido necrosado são inviáveis para a cicatrização. Já a presença de tecido de granulação na ferida, indica que a mesma está em processo de cicatrização.

TECIDO DE GRANULAÇÃO

Tecido formado por meio da neo angiogênese ou formação de novos vasos sanguíneos que tem uma coloração vermelho vivo na ferida.

 

NECROSE

 

 

Marcus Vinícius

Olá, meu nome é Marcus Vinícius. Sou blogueiro, enfermeiro e responsável técnico pelo Centro de Atenção Psicossocial CAPS I do Município de Lagoa da Prata/MG. Este blog tem o objetivo de trazer um conteúdo esquematizado e de fácil assimilação. Aproveite e entre em contato em caso de dúvidas e sugestões!

Website: http://www.enfermagemesquematizada.com.br

4 Comentários

  1. carina dos santos lisboa

    gostei muito dessa aula de lesão por pressão.

    • Fico feliz que gostou Carina! Qualquer dúvida ou sugestão é só entrar em contato! Bons estudos!

  2. Isabel Luz

    Matéria super clara e objetiva! Adorei, parabéns!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *