Impetigo

O impetigo é uma doença de pele causada por uma infecção da camada superficial da pele, mais comum em crianças, provocada principalmente pela bactéria Staphylococus aureus e Streptococcus pyogenes. A infecção afeta geralmente as áreas mais expostas da pele, mãos e face. As infecções são mais propícias no verão, pois a temperatura mais alta estimula a proliferação destes microorganismos.


Sinais e Sintomas

O impetigo é caracterizado por:

  • Vesículas, pústulas ou bolhas flácidas em bases eritematosas que ao romper liberam uma fina faixa de descamação na margem de uma erosão úmida;
  • Podem surgir febre, principalmente quando as lesões estão generalizadas.

Obs: As lesões do impetigo quando não tratadas podem evoluir para lesões mais profundas como a erisipela. Não deixam cicatrizes.


Fisiopatologia

Determinadas cepas de Staphylococcus tem uma capacidade de produzir uma exotoxina que causa o impetigo bolhoso. Quando as toxinas caem na circulação sanguínea, há uma envolvimento generalizado de toda a pele. Essa condição é chamada de síndrome da pele escaldada estafilocócica.


Contágio

O contágio se dá pelo contato direto, principalmente quando há lesões na pele, picadas de insetos, cortes e arranhões. Roupas, toalhas e outros pertences podem ter ser vias de transmissão.

Obs. Má higiene e lavagem incorreta das mãos são as causas principais de infecção. IO impetigo é muito contagioso, principalmente para bebês por terem imunidade baixa.


Tratamento do Impetigo

O tratamento deverá abordar os seguintes ações:

  • Limpeza das lesões com água e sabão ou com soro fisiológico várias vezes ao dia;
  • Antibioticoterapia – Para infecções localizadas, utilizar antibióticos tópico como o ácido fusídico, neomicina, gentamicina, mupirocina; Já para infecções generalizadas ou com presença de febre, utilizar antibióticos por via oral (penicilinas, cefalosporinas, macrolídeos).

Leia Também: Pediatria: CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO. Clique Aqui!

Referências Bibliográficas

ARAÚJO, Tami; SCHACHENER, Lawrence. Erupções vesicopustulosas benignas no neonato. Anais Brasileiros de Dermatologia, Rio de Janeiro, v. 81, n. 4, jul-ago 2006. Disponível em <www.scielo.br>. Acesso em 12 de dezembro de 2017.

RODRIGUES, DA., et al. Atlas de dermatologia em povos indígenas [online]. São Paulo: Editora Unifesp, 2010. Doenças causadas por bactérias, p. 45-58. ISBN 978-85-61673-68-0. Disponível em <http://books.scielo.org>. Acesso em 12 de dezembro de 2017.

Smeltzer SC, Bare BG. Brunner & Suddarth: Tratado de Enfermagem MédicoCirúrgica. 12 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2012.

 

 

 

 

marcus

Olá, meu nome é Marcus Vinícius, tenho 32 anos. Sou blogueiro, enferrmeiro e referência técnica do Centro de Atenção Psicossocial CAPS I de Lagoa da Prata/MG. Sou graduado em Enfermagem pela Universidade de Uberaba UNIUBE. Os meu objetivo neste blog é trazer um conteúdo esquematizado e de fácil entendimento para te auxiliar nas suas pesquisas e estudos na área de enfermagem, saúde pública e saúde como um todo.

Website: http://www.enfermagemesquematizada.com.br

Deixe uma resposta