Funções da membrana plasmática

Quais são as funções da membrana plasmática?

A membrana plasmática exerce as seguintes funções:

  1. Definem o limite da célula;
  2. Separa o conteúdo intracelular do extracelular;
  3. Funciona como barreira seletiva para a passagem de substâncias;
  4. Define a composição do citosol (citoplasma);
  5. Recepção e transmissão de informações.

Em outras palavras, a membrana plasmática define a identidade da célula.

Nas próximas linhas, vamos descrever cada uma delas a fim de que você tenha mais facilidade em aprendê-las!

Funções da Membrana Plasmática: Definir o limite da célula

Toda individualidade necessita de um envoltório que separe do meio externo tudo aquilo que pertence a sua constituição. Por exemplo, uma casa é separada do ambiente externo por paredes, piso e teto.

Deste modo, uma célula necessita de um envoltório que separe o meio interno do meio externo, ou seja, que a delimite. Pois esse envoltório, provavelmente a célula nem existiria. Assim, uma das principais funções da membrana plasmática é delimitar a célula.

 

Funções da Membrana Plasmática: Separar o meio interno do meio externo

Ao delimitar a célula, a membrana plasmática separa o conteúdo do citoplasma do conteúdo correspondente ao meio em que ela se encontra mergulhada.

O meio interno da célula é composto pelo citoplasma, hialoplasma ou citosol. Nele há as seguintes estruturas:

Citossomo – Espaço interno da célula compreendido entre a membrana plasmática e a carioteca (membrana do núcleo celular);

Hialoplasma – Substância mais ou menos viscosa que preenche o citossomo. É formada por moléculas orgânicas e inorgânica e íons dissolvidos em água;

Organelas celulares – São estruturas que apresentam funções específicas como digestão, excreção, respiração e circulação.

Funções da Membrana Plasmática: Funciona como barreira seletiva para as substâncias

A membrana plasmática de células animais apresenta dupla camada de fosfolipídeos que formam um revestimento que permite um fluxo corrente de determinadas moléculas.

A molécula de fosfolipídeo apresenta uma extremidade hidrofílica (afinidade com água) e uma extremidade hidrofóbica (não tem afinidade com água). Uma vez que o meio externo e interno da célula é aquoso, a extremidade hidrofóbica de ambas as membranas (lembre-se que a membrana plasmática é constituída por uma dupla camada de fosfolipídeos), se voltam para dentro formando uma barreira contra a entrada e saída de moléculas.

Para que haja a entrada e saída de moléculas da célula, existem proteínas seletivas que permitem a entrada e saída de moléculas de acordo com as necessidades da célula. Veja a figura abaixo:

funções da membrana plasmática

Figura: Modelo Mosaico Fluído
Fonte: modificada de OpenStax Biology

A entrada e saída de moléculas na célula acontecem por:

 

  • Transporte Passivo

Osmose

Difusão simples

Difusão facilitada

 

  • Transporte Ativo

Bomba de sódio e potássio

 

  • Endocitose e Pinocitose

Endocitose

Pinocitose

 

Funções da Membrana Plasmática: Define a composição da célula

Por ser seletiva, a membrana plasmática define a composição molecular da célula de acordo a garantir o bom funcionamento da mesma.

Cada órgão do corpo humano apresenta uma função dentro do organismo como um todo. As células de cada órgão apresentam especificidades e por isso trabalham para atingir o objetivo daquele órgão dentro da fisiologia humano.

A célula, de cordo com a sua função, estabelece especialidades como interdigitações, desmossomos, microvilosidades. Clique aqui e saiba mais sobre as especialidades da membrana plasmática.

 

Funções da Membrana Plasmática: Recepção e transmissão de informações

A vida somente ocorre em organismos pluricelulares por há uma comunicação e interação entre as diversas células que o compõem. Assim, a comunicação entre células ocorrem de duas formas:

  1. Contato direto – Através das junções comunicantes (veja especialidades da membrana plasmática) onde ocorre a passagem direta de moléculas pequenas entre uma célula e outra;
  2. Contato indireto – A comunicação entre células que estão mais ou menos distantes uma da outra ocorre por meio de moléculas sinalizadoras como neurotransmissores, hormônios, citocinas, imunoglobulinas, eicosanoides e gases (CO e ON).

Todo este material foi pesquisado e escrito como carinho sem cobrar nada de nenhum usuário pois o nosso pagamento é a sua satisfação. Neste sentido, para ajudarmos cada vez mais pessoas pedimos apenas que compartilhe a nossa matéria em suas redes sociais.

Caso tenha alguma dúvida ou sugestão entre em contato conosco. Temos o prazer em lhe atender. Um abraço e bons estudos.

 

Referências Bibliográficas

Junqueira, L.C. & Carneiro, J. Histologia Básica. 10 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2004.

MOREIRA, Catarina. Membrna Celular. Revista de Ciência Elementar, nº2, 2014. Disponível em <https://www.fc.up.pt>. Acesso em 25 de out. de 2018.

Ilustração: https://pt.khanacademy.org/

 

 

 

Marcus Vinícius

Olá, meu nome é Marcus Vinícius. Sou blogueiro, enfermeiro e responsável técnico pelo Centro de Atenção Psicossocial CAPS I do Município de Lagoa da Prata/MG. Este blog tem o objetivo de trazer um conteúdo esquematizado e de fácil assimilação. Aproveite e entre em contato em caso de dúvidas e sugestões!

Website: http://www.enfermagemesquematizada.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *