Como funciona o pré natal – Quem faz, Como e onde fazer

Neste artigo falaremos sobre como funciona o pré natal, quem faz e onde fazer.

# Pré-natal, quem faz e onde fazer

Hoje vamos iniciar as postagens sobre Pré-natal

Irei abordar os principais tópicos que mais caem em concurso público de forma objetiva e sucinta para que você alcance a pontuação necessária para alcançar aquela vaga tão sonhada.

Enfatizo que tudo depende de você: dedicação, persistência, abdicação de momentos de lazer. Quando você conquistar a sua vaga tão sonhada, terá estabilidade financeira para aproveitar ao máximo a vida, pelo que ela tem a oferecer.

Bem, vamos lá!.

benéficos-do-pré-natal-pelo-sus-3-300x195 Como funciona o pré natal - Quem faz, Como e onde fazer

 

# CONCEITO DE PRÉ-NATAL

Para entendermos como funciona o pré natal é preciso conceituar.

“Pré-natal é acolher a mulher desde o início da gravidez, assegurando, ao fim da gestação, o nascimento de uma criança saudável e a garantia do bem-estar materno e neonatal.”(BRASIL, 2012).

Agora, vamos entender a palavra acolher:

Na visão de Brasil (2012), acolhimento da gestante implica ao profissional responsabilizar-se por um cuidado integral a partir de uma escuta de angústias, tristezas, medos e outros sentimentos possibilitando o vínculo e a avaliação de vulnerabilidades que por ventura possam vir a oferecer risco para a criança ou para a gestante.

Tão logo a mulher é diagnosticada como gestante, esta deverá ser, imediatamente, orientada para o pré-natal.

Assim, em especial na primeira consulta de pré-natal, e em todas as outras, deveremos avaliar o risco gestacional e classificar a gestação em baixo ou alto risco para o bebê e a gestante.

O pré-natal abrange a consulta de acolhimento da mulher após o diagnóstico de gravidez até  42 dias de nascimento quando acontecerá a primeira consulta de puerpério.

# OBJETIVOS DO PRÉ-NATAL

São objetivos do Pré-natal:

  • Diagnóstico precoce de gravidez;
  • Prevenção e identificação das situações de alto risco.

O Ministério da Saúde (2012) recomenda que seja feita a captação precoce da gestante com até 120 dias de gravidez.

O diagnóstico precoce possibilitará que as ações educativas e diagnósticas de situações de risco sejam realizadas o mais breve possível reduzindo significativamente as chances morte materna e fetal.

 

# FINALIDADE DO PRÉ-NATAL

A finalidade como funciona o pré natal. A realização de um pre-natal de qualidade garantindo ao final da gestação o nascimento de uma criança saudável e, ao mesmo tempo, seja garantido o bem estar materno em todo o período gestacional.

 

# QUEM FAZ O PRÉ-NATAL

São responsáveis pelo pré-natal:

  • Enfermeiro e;
  • Médico da Unidade Básica de Saúde.

Importante mencionar que não há hierarquia entre o médico e o enfermeiro. O enfermeiro poderá realizar o diagnóstico de gravidez bem como as consultas de pré-natal e solicitação de exames. Nestes sentido, os saberes deverão se complementar no atendimento à gestante.

# COMO FUNCIONA O PRÉ NATAL DENTRO DO SUS

O pré-natal no SUS é direito de toda gestante independente de classe social, cor da pele ou crença.

As Unidades Básicas de Saúdes (UBS) e as Equipes de Saúde da Família (ESF) fazem parte da estratégia de atenção à saúde do Sistema único de Saúde (SUS) obedecendo aos seus princípios doutrinários e organizados como a regionalização, hierarquização e a integralidade. Neste sentido, todo o município deverá ser organizado em distritos sanitários de acordo com o perfil epidemiológico da população. O distrito sanitário poderá ser um  bairro ou mais bairros deste de que o quantitativo populacional recomendado pelo Ministério da Saúde seja de até 4000 pessoas por UBS. Em cada distrito haverá uma Unidade Básica de Saúde com a finalidade de oferecer o atendimento de qualidade e gratuito para a população de sua área de abrangência.

Neste sentido, toda gestante terá direito de realizar o pré-natal integralmente na sua Unidade Básica de Saúde. Se por algum motivo, houver falta de cobertura da Atenção Primária no seu bairro, a gestor local será responsável por providenciar a atenção pré-natal de que necessita.

Vamos aos passos do pré-natal:

  1. Acolhimento da Queixa da Mulher: Amenorréia, dor nas mamas e outros;
  2. Atraso menstrual de mais de 15 dias: oferecer o Teste Imunológico de Gravidez (BHCG); ou atraso menstrual maior que 12 semanas fazer ausculta com o Sonnar Doppler. Unidade não dispões do Sonar, fazer ausculta somente a partir de 20 semanas;
  3. Gravidez confirmada realizar: solicitar exames, fazer teste rápido de HIV e sífilis, preenchimento SISPRENATAL, cartão da gestante, prontuário;
  4. Avaliação do Risco Gestacional e referenciar a gestante para o pré-natal de alto risco se necessitar;
  5. Fazer a programação do calendário de consultas. O Ministério da Saúde recomenda o mínimo de 6 consultas sendo 1 consulta no primeiro trimestre, 2 consultas no segundo trimestre e 3 consultas no terceiro trimestre.

Observação:

  • Até a 28ª semana, as consultas deverão ser mensais;
  • Da 28ª até 36ª semana deverá ser quinzenais;
  • Da 36ª até a 41ª semana deverá ser semanal.
  • Se o parto não ocorrer até 41ª semana, a gestante deverá ser encaminhada para a avaliação do bem-estar fetal no Centro de Referência.
  • O acompanhamento do pré-natal só se encerra após o 42º dia de puerério, período em que a primeira consulta puerperal deverá acontecer.

Agora que tivemos uma noção de como funciona o pré natal, vamos falar onde fazermos o pré natal de acordo com a classificação de risco.

# COMO FUNCIONA O PRÉ NATAL E ONDE FAZER O PRÉ-NATAL

O local de realização do pré-natal dependerá da classificação que o enfermeiro ou médico dará na consulta de acolhimento ou em qualquer outra.

Assim, o pré-natal é classificado em:

  1. Baixo Risco;
  2. Risco Potencial;
  3. Alto Risco;
  4. Urgência/emergência obstétrica

O Pré-natal de baixo risco é caracterizado pela inexistência de fatores de risco para a gravidez.

Os fatores de risco em potencial são aqueles que a gestante tem probabilidade de desenvolver ao longo da gestação relativos às suas características individuais e sociodemográficas, história reprodutiva anterior como macrossomia fetal e condições relacionadas à gravidez atual como anemia, infecção urinária e ganho ponderal inadequado.

Já o Pré-natal de alto risco envolve patologias clínicas que podem em algum momento levar ao sofrimento materno e fetal como no diabetes e na asma brônquica.

Quando a gestante apresenta condições clínicas que envolve sofrimento fetal e materno com riscos de morte deverá ser considerado urgência ou emergência obstétricas.

Vimos de forma geral como funciona o pré natal, agora vamos ao esquema para entendermos quais fatores usamos para realizar a classificação de risco.

Tabela Classificação Risco x Local de realização do Pré Natal

 

Importante: Em casos de gestação de alto risco, a gestante deverá ser encaminhada à Unidade de Referência. Mesmo referenciada, a UBS continuará acompanhando a paciente realizando visitas domiciliares, consultas complementares, imunização e outros procedimentos necessários

Portanto, não é difícil entender como funciona o pré natal.Tenho certeza que você já adquiriu uma base inicial para você absorver com mais eficácia os próximos artigos do blog sobre o pré natal com foco em concursos públicos.

 

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA


BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de atenção à saúde. Departamento de Atenção Básica. Atenção ao Pré-natal de baixo risco. Série A. Normas e Manual Técnico, Caderno de Atenção Básica nº 32. Brasília, 2012. 320 p.

marcus

Website:

Deixe uma resposta