Centro de Atenção Psicossocial

O que é CAPS?

O Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) é um serviço de saúde comunitário e aberto do Sistema Único de Saúde (SUS) constituído por uma equipe multiprofissional que oferece tratamento para pessoas com transtornos mentais, neuroses graves, psicoses, usuários de crack, álcool e outras drogas e demais quadros, cuja gravidade justifiquem sua permanência num espaço acolhedor, comunitário e promotor de vida. O Centro de Atenção Psicossocial é uma estratégia da Rede de Atenção Psicossocial tem a finalidade de ressocialização do sujeito.


Objetivo do CAPS

O Centro de Atenção Psicossocial tem a finalidade de oferecer atendimentos á sua população de abrangência, oferecendo:

  • Acompanhamento clínico;
  • Reinserção Social;
  • Acesso ao trabalho e lazer;
  • Autonomia para exercícios dos direitos civis;
  • Fortalecimento dos laços familiares e comunitários.
    Além disso, os CAPS tem o objetivo de ser substitutivos de internações psiquiátricas, de modo que o paciente faça o tratamento dentro de sua comunidade aproximando cada vez mais da sua família e comunidade.

Recursos Físicos do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS)

Os CAPS devem dispor dos seguintes recursos físicos:

  • consultórios para atividades individuais (entrevistas, terapias, consultas, etc.);
  • salas de atividades em grupo;
  • espaço de convicência;
  • oficinas terapeuticas (bordado, pintura em tela, expressão, etc);
  • refeitório (Os CAPS oferecem alimentação de acordo com o tempo de permanência no espaço);
  • sanitários;
  • área externa para recreação, esportes e lazer.

Quem pode ser atendido no Centro de Atenção Psicossocial (CAPS)

O CAPS se destina ao atendimento de pessoas com intenso sofrimento psíquico que as impossibilita de viver em sociedade e exercer o seu projeto de vida. São pessoas com transtorno mental severo e/ou persistente com grave comprometimento psíquico como:

  • Psicoses graves;
  • Neuroses graves;
  • Transtornos relacionados ao uso de crack, álcool e outras drogas.

Como se faz para ser atendido no Centro de Atenção Psicossocial (CAPS)

Para ser atendidos nos CAPS, o paciente poderá:

  • Procurar o atendimento no CAPS (demanda espontânea);
  • Ser encaminhado pelo Estratégia Saúde da Família (PSF);
  • Ser encaminhado por qualquer outro serviço de saúde.

Quando a pessoa chega no CAPS, ela é acolhida por um profissional de nível superior que irá escutar o seu sofrimento com o objetivo de compreender a situação de modo mais abrangente possibilitando a formação do vínculo terapêutico. Geralmente, esse profissional torna-se a referência do paciente no serviço (não é regra).

Além disso, o profissional que acolheu o usuário, irá fazer o projeto terapêutico do paciente. Caso o paciente não queira, ou não haja demanda de tratamento (exemplo: depressão leve) no CAPS, ele poderá ser encaminhado para outro serviço de modo que ofereça o tratamento adequado á complexidade psíquica que o paciente está vivenciando.

Por outro lado, quando o paciente se recusa, mas está isolado, sem condições de acesso ao serviço, ela poderá receber atendimento em casa pela equipe do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS). Por isso, os CAPS deverão ser territorializados, ou seja, o mais próximo possível da residência do usuário.


Terapeuta de Referência e Projeto Terapêutico Singular.

O terapeuta de referência é o profissional responsável pelo projeto terapeutico do usuário. É justamente referência porque tem a finalidade de favorecer o vínculo tão necessário ao paciente, uma vez que o usuário em crise mental tem a tendência de se isolar devido á sua condição psíquica de crise. Cada paciente tem um projeto terapêutico individual constando a sua participação no serviço, como oficinas terapêuticas, terapia individual ou em grupo e consultas.

O terapeuta de referência é responsável por:

  • Confeccionar o projeto terapeutico singular;
  • Realizar contato com a família;
  • Avaliação perioódica das metas traçadas no projeto terapêutico;
  • Dialogar com a equipe técnica.

Além disso, o Projeto Terapêutico Singular deverá ser construindo junto ao paciente, sem imposição alguma, de modo que o paciente escolha as suas atividades, de modo que facilite a sua autonomia.

Tipos de tratamento no CAPS

O projeto terapeutico singular deverá oferecer 3 tipos de tratamento no Centro de Atenão Psicossocial (CAPS):

  • Atendimento Intensivo: Destinado a paciente com grave sofrimento psíquico, em situação de crise ou dificuldades exacerbadas no convívio social e familiar. O atendimento é diário, em que o paciente permanece no CAPS durante um período de tempo mínimo de um turno, onde participa de oficinas terapeuticas, consultas e terapia de acordo com o seu projeto terapeutico;
  • Atedimento Semi-intensivo: Nesta modadalidade de atendimento, o usuário receberá atendimento pelo menos de até 12 dias no mês. Nesta modalidade a severidade da quadro psíquico já melhoraram e o usuário já começa a se incluir nas relações sociais e familiares, passo importante e essencial para a ressocialização e melhora do quadro;
  • Atendimento não intensivo: Esta modalidade é oferecida ao usuário que já não necessita de acompanhamento contínuo da equipe multiprofiossional para viver em seu território e realizar as suas atividades na comunidade e/ou no meio familiar. O usuário receberá até 3 atendimentos mensais.

Obs.: Alguns pacientes, durante a crise, experimentam extremo retraimento social, o que dificulta a abordagem familiar e terapêutica. Alguns se recusam a ir no CAPS mostrando-se agressivos. Neste sentido, é fundamental a abordagem residencial do usuário e família.

Projeto Terapêutico do Serviço

Além de projeto terapêutico singular, que cada usuário do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) possui, o Serviço também deverá ter um projeto terapêutico, devendo levar em consideração os seguintes itens:

  • Diferentes contribuições técnicas dos profissionais;
  • Iniciativas familiares e dos usuários;
  • Demilitação do território abrangente do Serviço;
  • Abordar a cultura local e regional.

Atividades terapêuticas realizadas no CAPS

São realizadas as seguintes atividades no CAPS:

  • Atendimento individual: Engloba todos as atividades realizadas somente entre o usuário e um profional e/ou equipe do CAPS como, prescrição de medicamentos, psicoterapia, orientação;
  • Atendimento em grupo: oficinas terapêuticas, atividades de suporte social, atividades esportivas oficinas culturais, oficinas expressivas, grupos de confecção de jornal, oficinas geradoras de renda, grupos de leitura e debate, oficinas de alfabetização e grupos terapêuticos;
  • Atendimento para a família: atendimento nuclear e a grupo de familiares, atividades de suporte social atendimento, atividades de ensino individualizado a familiares, visitas domiciliares, , atividades de lazer com familiares;
  • Atividades comunitárias: Envolvimento com as associações de bairro e outras insitituições presentes no bairro com o objetivo de trocas sociais e a integração com a comunidade, ralização de festas e outros eventos, caminhadas com grupos da comunidade;
  • Assembléias ou Reuniões de Organização do Serviço: a Assembléia de usuários é um importante instrumento para o propiciar o efetivo funcionamento do CAPS. É um espaco participativo e democrático que reune usuários, familiares, profissionais e outros convidados para dicutir, avaliar propor ações para o CAPS de forma a melhorar os seus objetivos.

Tipos de CAPS e seus horários de atendimento

Existem 5 tipos de CAPS, a saber:

  • CAPS I – Destinado a municípios com população acima de 15 mil habitantes. Funciona das 8 ás 18 horas, de segunda a sexta-feira. Atende a pessoas de todas as faixas etárias, prioritariamente aquelas com sofrimento psíquico resultante de transtornos mentais graves e persistentes incorporando aqueles relacionado ao uso de crack, álcool e outras drogas, e outras condições clínicas que impossibilitem organizar laços sociais e e realizar projetos de vida.;
  • CAPS II – Destinado a municípios com população acima de 70.000. Funciona das 8 ás 18 horas, de segunda a sexta-feira. Pode ter um terceiro turno até ás 21 horas – Atende a pessoas de todas as faixas etárias, principalmente aquelas com grave comprometimento psíquico resultante de transtornos mentais graves e persistentes incorporando aqueles relacionado ao uso de crack, álcool e outras drogas, e outras condições clínicas que impossibilitem organizar laços sociais e e realizar projetos de vida;
  • CAPS III – Indicado para municípios com população superior a 150 mil habitantes. Funciona 24 horas por dia, diariamente, inclusive em finais de semana e feriados. Oferece serviço de atenção contínua, 24 horas por dia, incluindo feriados e finais de semana. Além oferece retaguarda clínica e acolhimento para os outros serviços de saúde mental. ;
  • CAPSi (Infantil) – Atende prioritariamente crianças e adolescente com intenso sofrimento psíquico decorrentes de graves transtornos mentais e do uso de crack, álcool e outras drogas. Assim como o CAPS I e II destinados a pacientes em intensa crise mental que os impossibilita viver em sociedade. municípios com população superior a 70.000 habitantes. Funciona das 8 ás 18 horas, de segunda a sexta-feira. Pode ter um terceiro turno até ás 21 horas;
  • CAPSad (Álcool e outras drogas) – Destinado a municípios com população superior a 70.000 habitantes. Funciona das 8 ás 18 horas, de segunda a sexta-feira. Realiza atendimento a usuários de todas as faixas etárias que apresentem forte sofrimento psíquico resultante do uso de crack, álcool e outras drogas, e outros estados clínicos que impossibilitem determinar laços sociais e realizar projetos de vida. Pode ter um terceiro turno até ás 21 horas.
  • CAPSad III – Destinado a municípios com população superior a 150.000 habitantes. Atende a todas as faixas etárias a pacientes em intenso sofrimento mental e necessidades clínicos contínuos. Oferece 12 leitos de hospitalidade para monitoramento e observação. Funciona 24 horas, incluindo finais de semana e feriados.

 


Equipes Mínimas

CAPS I:

  • 1 médico com formação em saúde mental;
  • 1 enfermeiro;
  • 3 profissionais de nível universitário;
  • 4 profissionais de nível médio.

CAPS II:

  • 1 médico psiquiatra;
  • 1 enfermeiro com formação em saúde mental;
  • 4 profissionais de nível superior;
  • 6 profissionais de nível médio.

CAPS III:

  • 2 médicos psiquiatras;
  • 1 enfermeiro com formação em saúde mental;
  • 5 profissionais de nível universitário;
  • 8 profissionais de nível médio.

Durante o acolhimento noturno, o CAPS III deverá ter equipe acrescida de:

  • 3 técnicos/auxiliares de Enfermagem, sob supervisão do enfermeiro do serviço;
  • 1 profissional de nível médio da área de apoio.

Para as 12 horas diurnas, nos sábados, domingos e feriados, a equipe deve
ser acrescida de:

  • 1 profissional de nível universitário;
  • 3 técnicos/auxiliares de Enfermagem, sob supervisão do enfermeiro do serviço,
  • 1 profissional de nível médio da área de apoio.

CAPSad:

  • 1 médico psiquiatra;
  • 1 enfermeiro com formação em saúde mental;
  • 1 médico clínico, responsável pela triagem, avaliação e acompanhamento das intercorrências clínicas;
  • 4 profissionais de nível universitário;
  • 6 profissionais de nível médio.

CAPSad III:

  • 60 horas de profissional médico, entre psiquiatra e clínicos com formação e/ou experiência em saúde mental,;
  • 1 psiquiatra;
  • 1 enfermeiro com experiência e/ou formação na área de saúde mental;
  • 5 profissionais de nível universitário;
  • 4 técnicos de Enfermagem;
  • 4 profissionais de nível médio;
  • 1 profissional de nível médio para a realização de atividades de natureza administrativa.

Para os períodos de acolhimento noturno, a equipe mínima ficará acrescida
dos seguintes profissionais:

  • 1 profissional de saúde de nível universitário, preferencialmente enfermeiro;
  • 2 técnicos de Enfermagem, sob supervisão do enfermeiro do serviço;
  • 1 profissional de nível fundamental ou médio para a realização de atividades de natureza administrativa.

No período diurno aos sábados, domingos e feriados, a equipe mínima será composta da seguinte forma:

  • 1 enfermeiro;
  • 3 técnicos de Enfermagem, sob supervisão do enfermeiro do serviço;
  • 1 profissional de nível fundamental ou médio para a realização de atividades de natureza administrativa.

CAPSi

  • 1 médico psiquiatra, ou neurologista ou pediatra com formação em saúde mental;
  • 1 enfermeiro;
  • 4 profissionais de nível superior;
  • 5 profissionais de nível médio.

 


Turnos de Atendimento

O Centro de Atenção Psicossocial deverá funcionar em turnos de atendimento da seguinte maneira:

  • Turno de quatro horas – Usuário deverá receber pelo menos uma refeição diária;
  • Turno de oito horas – Usuário deverá receber pelo menos duas refeições diárias;
  • Acolhimento noturno nos CAPS III ou permanência de 24 horas contínuas – Usuário deverá receber pelo menos quatro refeições diárias.

A freqüência dos usuários nos CAPS dependerá de seu projeto terapêutico singular.

Medicamentos

Uma das atividades princiapis do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) é a distribuição de medicamentos. Cada usuário, é avaliado dentro da seu projeto terapeutico, quanto a autonomia para a tomada de medicação. A distribuição de medicamentos é realizado da seguinte maneira:

  • Usários em crise, recebem a medicação e são encorajados a realizar a tomada de medicação oral assistida. Medicações que deverão ser tomadas á noite ou em feriados e fins de semana, são entregue a familiares;
    Administração de administração injetável de acordo com prescrição médica;
  • Pacientes com certa autonomia, são encorajados a levar medicação para casa por períodos determinados, por exemplos para 7 dias, 14 dias, mensal e até 60 dias;
  • Dependendo da estrutura da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS), o CAPS poderá ser referência para a dispensação de medicamentos básicos e excepcionais e ainda, dar cobertura á receitas prescritas por médicos da Estratégia Saúde da Família.
  • Capacitação e supervisão da Estratégia Saúde da Família para acompanhamento do uso de medicamentos e realização de prescrição apropriada, tendo em vista o uso racional de medicamentos na Atenção Básica.

O que são Oficinas Terapêuticas

Oficinas terapêuticas são atividades desenvolvidas no Centro de Atenção Psicossocial que possibilitam maior integração social e familiar, desevolvimento de habilidades corporais, manifestação de sentimentos e problemas, exercício coletivo da cidadania e realização de atividades produtivas.
As ofiinas podem ser:

  • Oficinas expressivas: Expressão plástica (argila, desenho, pintura, etc.), expressão corporal (ginástica, dança e técnicas de teatro), expressão verbal ( leitura, poesia, contos, redação de textos, letras de música, etc), expressão musical, teatro e gotografia;
  • Oficinas geradoras de renda: São atividades que se destinam á aprendizado de uma atividade geração de renda específica que podem ser igual ou não á atividade profissional do usuário. Exemplo: culinária, fotocópias, costura, mercenaria, brechó, fabricação de velas, cerâmica, artesanatos em geral, bijuterias, fabricação de velas, etc.
  • Oficinas de alfabetização: Oficina destinada a usuários que não tiveram acesso ou que não puderam permanecer na escola possam exercitar a escrita e a leitura, como um recurso importante para reconstrução da cidadania.

Referências Bibliográficas

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Especializada e Temática. Centros de Atenção Psicossocial e Unidades de Acolhimento como Lugares da Atenção Psicossocial nos Territórios. Brasília: Ed. Ministério da Saúde, 2015. 46p. Dsiponível em: <http://bvsms.saude.gov>. Acesso em 19 de nov. de 2017.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Saúde Mental no SUS: Os Centros de Atenção Psicossocial. Brasília: Ed. Ministério da Saúde, 2004. 86p.

 

 

 

marcus

Olá, meu nome é Marcus Vinícius, tenho 32 anos. Sou blogueiro, enferrmeiro e referência técnica do Centro de Atenção Psicossocial CAPS I de Lagoa da Prata/MG. Sou graduado em Enfermagem pela Universidade de Uberaba UNIUBE. Os meu objetivo neste blog é trazer um conteúdo esquematizado e de fácil entendimento para te auxiliar nas suas pesquisas e estudos na área de enfermagem, saúde pública e saúde como um todo.

Website: http://www.enfermagemesquematizada.com.br

Deixe uma resposta